Estou Lendo e... #1


Hey galerinha, e ai como estão?
Bem vindos a nova coluna aqui do S.A. Nesta coluna estarei falando um pouco sobre minha leitura atual, mas somente um pouquinho, pois tenho que deixar minha opinião para a resenha, mas não fiquem desanimados, farei o possível para entreter vocês e quem sabe empolga-los a vir comigo nesta leitura,ok!
Let's go?

A minha leitura atual é um romance de época da aclamada autora Madeline Hunter. Quem não conhece ela, tem alguns livros da mesma já resenhado aqui no blog, confira lá em cima  no menu resenhas.
Eu em especial gosto muito da escrita desta autora, ela tem uma forma de nos manter presos, com uma pitada de mistério, romance e sensualidade entre seus personagens criados para a determinada historia. Então, o livro que estou falando é Provocante. Este livro pertence a serie As Flores Mais Raras, e ele é o segundo desta serie. É um lançamento da Leytoras o selo da editora Leya para romances de mulherzinhas. 
O primeiro livro desta serie, Deslumbrante tem resenha AQUI, caso queiram conferir.

Compre: Extra  /  Amazon  /  Cultura  /  Saraiva  /  Fnac  /  Travessa

Sinopse: OS TRISTES DIAS DE UMA JOVEM FORÇADA A SE CASAR.Verity Thompson desapareceu no dia do seu casamento. Seu paradeiro ficou em segredo por anos, um longo período no qual seu marido, o conde de Hawkeswell, viveu na penúria e na incerteza. Verity deixou para trás uma fortuna imensa, porém, inacessível à família, pois sua morte não havia sido oficialmente declarada. Nem poderia, já que ela estava bem viva. Ao ser obrigada a se casar, ela foge de Londres e refugia-se no campo. Abandonou sua fortuna em troca da liberdade. Mas o destino tem os seus próprios desígnios e a jovem se vê obrigada a regressar à cidade e a um casamento sem amor. Seu arrogante marido, porém, está disposto a chegar a um acordo: se Verity lhe der três beijos por dia, ele não a obrigará a cumprir os deveres conjugais. Mas, claro, há beijos e beijos… e Verity vai perceber até que ponto foi realmente um erro se entregar nas mãos de um hábil mestre.

Este livro foi cedido pela parceria que o blog tem com Leytoras, então vou falar o que estou achando ate o momento da leitura. Bom ate o momento estou na metade da leitura, então...
Ali na sinopse vocês já tem uma noção do que esta acontecendo. Verity é aquela personagem que você de cara gosta, pois ela tem opinião, se tornando uma personagem forte e destemida. 
Agora temos o conde Hawkeswell, um homem que sabe o que quer, e não mede esforços para assim conseguir aquilo que almeja. Um tanto ignorante e cheio de si, mas no fundo tem aquele homem bom escondido, que fara as leitoras suspirarem.
O inicio da leitura começou com o encontro desses dois personagens, e logo somos levados a outra jornada, qual ela e ele, tende a fazer o que é de interesse de cada um. Ele querendo ela, por motivos que não falarei. Ela querendo se esquivar por motivos que também não contarei. Não, eu não sou má; se fizesse estaria entregando de bandeja a vocês o que faz com que eles sejam especiais e que nos prende a leitura.
Vocês podem notar que na sinopse, há: "Seu arrogante marido, porém, está disposto a chegar a um acordo: se Verity lhe der três beijos por dia, ele não a obrigará a cumprir os deveres conjugais."
Acho que dá para notar o que vem a mais por ai.
Claro, no inicio achei a leitura um pouco lenta, pelo modo de tanta explicação, mas tudo isso faz parte para que nos leitores, possa entender exatamente o que aconteceu a Verity, e ao nosso Conde. Depois deste inicio lento, foi que a leitura começou a esquentar.
Verity se mostra uma garota e tanto, e nosso Conde, um homem para suspirar e assim sonhar. Claro que houve uns encalços ai que me fizeram ter momentos de raiva, faz parte, não é. Contudo ha muita água a rolar ate chegar ao final da leitura e assim dar minha nota. Por enquanto posso adiantar e dizer, que estou amando a leitura e dando risadas desses dois.

Trechos:
" Era primeira vez que Hawkeswell olhava direto para sua mulher em dois anos. Deu-se  novamente conta de como apenas um punhado de pormenores havia sobrevivido em sua memoria. As particularidades da sua aparência, assim como as do seu caráter, tinham rapidamente se desvanecido até se tornarem meras impressões"

" - Nós não concordamos que podia me tocar desse jeito. Você deveria apenas...
 - Silencio - murmurou ele, e os lábios pairando perto dos dela, mas sem beijá-la propriamente - Quando beijo uma mulher, faço isso como deve ser feito."

"Ela sentiu a masculinidade dele no ar, invadindo-a, e não fazia ideia de como resistir a esse poder. Os seus instintos femininos não só abrandavam em alerta como também reagiam às mesmas coisas naquele homem que excitariam qualquer mulher.(...)"

É isso, espero que tenham gostado, e ate a resenha deste livro.
Beijokas para quem fica...
8

Crepúsculo (TOP 10)


Hey, guys!

Na postagem anterior a esta, aqui na coluna mesmo, lancei o projeto do TOP 10. Resumidamente, eu irei fazer uma análise das adaptações que ficaram no TOP 10 do site Ccine 10 e elaborar outra classificação, seguindo meus próprios critérios.

Fala se o cara não é bom... XD'

E não há filme/adaptação melhor para começarmos o projeto do que o que mais marcou a adolescência atual: o Magic Crepúsculo! Ok, ok, para quem baba por esse filme, por favor não me xinguem nos comentários porque vocês já fizeram isso nesse post aqui, então repetir exatamente a mesma coisa, ficaria muito redundante e chato. Maaaaaas se você faz questão de me xingar de novo, apenas comente "almôndegas de frango" que eu já vou entender que você quis dizer aquilo que você já disse. Deu pra entender, né?

Nessa postagem não quero dizer "Crepúsculo é bom" ou "Crepúsculo é uma bosta". Acredito que cada livro tem uma interpretação individual, e o que é bom pra você pode nem ser arte pra mim. O que quero qualificar aqui é a respeito da adaptação. Isso aí sim se discute e chega-se a uma conclusão definitiva.

A adaptação é boa. Isso aí é um fato. Se você não gostou da história, do enredo, da ideia da Saga, são outros quinhentos. História ruim ou boa, a adaptação é algo à parte. A adaptação de Crepúsculo é boa porque os diretores souberam muito bem o que extrair de interessante do livro e eliminar aquilo que não tem tanta relevância. Toda postagem eu faço questão de ressaltar porque é importante: impossível tudo o que há em um livro ser reproduzido em um filme. Porque o filme tem aquele limite de duas horas. É necessário escolher fatos relevantes para a cronologia avançar e o longa fluir. Essa escolha é que foi bem feita.

Não cansa assistir Crepúsculo. Novamente repito: se você não gosta da história, não significa que a adaptação foi ruim. É o meu caso, Crepúsculo pra mim nem fede nem cheira, porém eu tenho que reconhecer que a adaptação foi muito boa, principalmente na questão de efeitos. Os atores também representaram muito bem, tanto com o corpo quanto com a face (aquilo que é chamado de Comunicação Não-Verbal).

Conseguiram, também, fazer o Lua Nova ficar interessante. É o menos interessante da saga, o que tem menos fatos acontecendo. Edward foge e a Bella decide ficar toda hardcore para chamar atenção do namoradinho que foi embora (o que é uma atitude muito adulta e sensata, digna de uma mulher culta). Somente isso, mas não é tão cansativo. É até um entretenimento bacana. Os efeitos, a adaptação de forma geral foi muito bem feita.

Então se os fatos foram bem escolhidos, os atores representaram bem, os efeitos foram bem construídos e os filmes não cansam de maneira geral, só podemos concluir que a adaptação de Crepúsculo é boa sim. Opiniões a parte, ficou boa. Gostar da história é outra coisa completamente diferente.

Com a análise da adaptação de Crepúsculo, fica faltando ainda nove filmes para serem avaliados. Segue a lista:

01ª O Poderoso Chefão (The Godfather), de Francis Ford Coppola (1972)
02ª O Senhor dos Anéis (saga)
03ª Harry Potter (saga)
04ª Deixa Ela Entrar (Låt Den Rätte Komma In), de Tomas Alfredson (2008)
05ª A Invenção de Hugo Cabret (Hugo), de Martin Scorsese (2011)
06ª Crepúsculo (saga)
07ª O Código Da Vinci (The Da Vinci Code), de Ron Howard (2006)
08ª Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland), de Clyde Geronimi, Hamilton Luske e Wilfred
Jackson (1951)
09ª As Vantagens de Ser Invisível (The Perks of Being a Wallflower), de Stephen Chbosky (2012)
10ª Medo e Delírio (Fear and Loathing in Las Vegas), de Terry Gilliam (1998)

Próxima semana tem mais!
21

Tentação ao Pôr do Sol - Lisa Kleypas

Resenha por: Ana Zuky
Título: Tentação ao Pôr do Sol
Serie: Os Hathaways #3
Autor(a): Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de Época
Páginas: 272
Lançamento: 2014
Nota:

Poppy Hathaway está em Londres para sua terceira temporada de eventos sociais. Como nos dois anos anteriores, ela se hospedou com a família no hotel Rutledge. E, como nos dois anos anteriores, tudo indica que retornará a Hampshire sem ter encontrado um pretendente com quem se casar.
Apesar de ser extremamente bonita e gentil, Poppy tem duas grandes desvantagens em relação às outras moças: sua inteligência deixa muitos homens acuados e o fato de vir de uma família tão pouco convencional faz com que os melhores partidos nem sequer a abordem.
Mas o destino a coloca no caminho de Harry Rutledge, um homem de passado triste, que venceu na vida por conta própria e aprendeu a encarar tudo como um negócio. O dono do hotel não ama ninguém, confia em poucos e manipula todos. Porém, mesmo sendo tudo o que Poppy nunca almejou, ela não pode negar o fascínio que sente por ele.
Quando Harry conhece Poppy, é tomado pelo desejo. Ele imediatamente tem a certeza de que a jovem será sua – e, para o bem ou para o mal, não mede esforços para que isso aconteça.
Mas fascínio e desejo não serão suficientes para construir sua história, sobretudo quando uma traição põe em jogo as bases do relacionamento. Agora, é entre quatro paredes que eles tentarão resolver problemas e anular diferenças, num romance sensual em que seu futuro juntos pode mudar a cada toque, cada encontro, cada descoberta.

A família Hathaway, já vem mostrando deste o primeiro livro desta serie, ser uma família nada tradicional e sim um tanto peculiar para a época. Tendo varias situações complicadas, como:  Maldições, incêndios, e não podemos esquecer os escândalos que acompanhou a esta família. Mesmo diante de tanta circunstâncias nada agradáveis, a família se mostrou unida, pelo laço conhecido como Amor.
Passamos pelos romances de Amélia e Win, e desta vez entraremos no mundo de Poppy. Que seu desejo era debutar, arranjar um casamento com amor e tranquilidade. Três anos debutando e quando arranjou seu príncipe, achando que tudo ocorreria bem - pois o amava e ele também - Heis que surge Harry, dono do hotel Rutledge -  Hotel qual ela se hospedou pelos três anos -. Um homem com posse, e aptidão. Não recebia recusa de nada, tendo tudo que deseja e anseia. Assim como desposar Poppy, ele foi longe, usando o mais baixo dos recursos para tê-la em seus braços.
Poppy, é uma personagem cheia de compaixão, necessita de calma – o que sua família não proporciona, por serem bem agitados e um tanto intrometidos, quando o assunto é a família – deseja encontrar seu príncipe encantado, assim como em suas leituras, contudo o príncipe se mostrou um sapo, e o vilão se mostrou o príncipe.
Inteligente foi a forma que a autora conduziu esta historia encaixando o conto de fadas que Poppy tanto ama ler, e fazer com que as coisas e situações se encaixe como o tal. Porem desta vez quem teve o encanto e toda atenção foi o vilão; por assim dizer Harry. Desde o inicio a autora mostra quem é ele, sem esconde-lo ou mascara-lo, tornando-o irresistível pela sua verdade, sinceridade e é claro egoísmo – o que todo vilão tem – dando uma maestria intensa e apaixonante.
O romance não é construindo ao amor a primeira vista, mas sim a convivência, o reconhecimento dos mais íntimos sentimentos de um parceiro. Usando esta tática para mostrar e dar um tapa na cara de como as formalidades agiam para a época de 1852, onde casamentos eram socializados e realizados através da conduta e porte do cidadão. Mostrando que o status era mais valioso que o amor.
Muitos já me conhecem e sabem do meu fascínio pelos romances de época, e por isso não poderia deixar de conferir e mais uma vez me apaixonar pelos romances de Lisa Kleypas, que usa – ate uma forma para os romances – todo seu talento para deixar uma historia encantadora e perfeita a quem o lê. Não deixando-se enrolar, indo ao direto ao ponto, sem pecar nos detalhes. Deixando intensa e vivida para assim apreciarmos cada momento. Usando seu toque para o trama que acompanha seus personagens, deixando-os  enigmáticos e feroz, e no fundo há camada de bondade, gentileza e amor.
Não deixando escapar o bom humor que acompanha esta família, fazendo com que o leitor se distraia num divertimento com garantia de boas risadas. Sem contar com a ação nivelada para não deixar o romance um tanto monótono.
Como de costume a autora nos deixa nessas paginas um indicio de qual será o próximo romance, deixando claro que será tão arrebatador quanto o atual. Deixando o leitor ansiosa pelo próximo.
Para quem gosta de romance, não deveria deixar de ler a este livro, ou melhor a serie. Mesmo sendo cada livro uma historia, aconselharia a ler em ordem, pois toda a família e os casais já formados estarão presentes a todo o momento. Isso, é claro; para não se sentir deslocado ao ate perdido.
Bom espero que tenham gostado da resenha. Não deixem de comentar, ok!


Beijokas para quem fica
6

A Lista de Brett - Lori Nelson Spielman

Resenha por: Ana Zuky
Título: A Lista de Brett
Autor(a): Lori Nelson Spielman
Editora: Verus
Gênero: Romance
Subgênero: Chic-lit
Páginas: 364
Lançamento: 2014
Nota:

Brett Bohlinger parece ter tudo na vida — um ótimo emprego como executiva de publicidade, um namorado lindo e um loft moderno e espaçoso. Até que sua adorada mãe morre e deixa no testamento uma ordem: para receber sua parte na gorda herança, Brett precisa completar a lista de sonhos que escreveu quando era uma ingênua adolescente. Deprimida e de luto, Brett não consegue entender a decisão de sua mãe — seus desejos adolescentes não têm nada a ver com suas ambições de agora, aos trinta e quatro anos. Alguns itens da lista exigiriam que ela reinventasse sua vida inteira. Outros parecem mesmo impossíveis. Com relutância, Brett embarca numa jornada emocionante em busca de seus sonhos de adolescência. E vai descobrir que, às vezes, os melhores presentes da vida se encontram nos lugares mais inesperados.

Ao ser anunciado pela editora este lançamento, não criei expectativas, pensei que seria uma leitura cheia dos clichês, uma diversão para uma tarde. Porem ele pega o leitor, surpreendendo-o de uma maneira inusitada. O que aconteceu comigo.
A historia começa com a nossa protagonista Brett, vivenciando sua dor, a perda de sua mãe. Logo após vem o inventario, com a repartição dos bens. O que deveria ser – assim como Brett planejava – foi algo contrario, pegando-a desprevenida.
Brett terá que cumprir o ultimo pedido de sua mãe: Cumprir todas as etapas de uma lista - Lista da qual a própria Brett fez -  para então receber sua herança.
A narrativa em primeira pessoa, nos faz entrar na cabeça de nossa personagem, vivenciando suas angustias, raiva e conquistas. Através dessa forma de narrativa podemos sentir profundamente a sua dor, de como era sua vida com sua mãe. A perda desta vida compartilhada entre as duas chega a deixar  os leitores de coração apertado. Com vontade de abraçar Brett e conforta-la. Além desta forma de presenciar sua dor, iremos encarar uma Brett um tanto egoísta, que poderá causar ate uma certa antipatia dos leitores, e também podemos ver ela no mais intimo dos seus pensamentos. Acompanhando sua trajetória, para cumprir todas as etapas da lista dentro de um ano – o tempo estipulado pela sua mãe no testamento - .
Na leitura vocês terão cenas engraçadas, que ira arrancar boas gargalhadas. Momentos propensos por parte das atitudes de Brett; romance para deixar aquele clima gostoso na leitura e ensinamento.
Quando somos crianças temos desejos e sonhos, porem quando crescemos acabamos que deixando “aqueles” sonhos de lado, e tornando-se outra pessoa. Talvez uma pessoa que não agrade a todos e ate nos mesmos. Também nos mostra de como dores de um passado pode acarretar no futuro, prejudicando, fazendo com que a pessoa busque algo que na verdade nunca vai faze-la feliz, mas que para agradar uma certa pessoa, decidi que será o melhor. Resumindo: Esquecendo a própria identidade.
Esta leitura é exatamente isso, através de Brett descobrimos de como a vida pode ser injusta, mas também de como ela pode nos dar o que precisamos. De como a busca da felicidade não é empecilho, basta querer, ir atrás e não deixar que algo, ou uma pessoa a impeça. Seja quem você é, não busque agradar outros, mas a si mesmo.
Um livro cheio de esperança, conquista, felicidade e amor. Que para alguns pode parecer nada tão espetacular, mas para muitos pode ser um livro: para refletir.

A lista de Brett não é somente um chick-lit, ele trás em suas paginas sentimentos a serem vividos, presenciados e para ponderar.

Espero que tenham gostado e ate a próxima.
Beijokas para quem fica...
20

Lançamentos - Grupo Editorial Record - Agosto 2014

Sofia está de volta ao século dezenove e mais que animada para começar a viver o seu final feliz ao lado de Ian Clarke. No entanto, em meio à loucura dos preparativos para o casamento, ela percebe que se tornar a sra. Clarke não vai ser tão simples quanto imaginava. As confusões encontram a garota antes mesmo de ela chegar ao altar — e uma tia intrometida que quer atrapalhar o relacionamento é apenas uma delas. Além disso, coisas estranhas estão acontecendo na vila. Ian parece estar enfrentando alguns problemas que prefere não dividir com a noiva. Decidida, Sofia fará o que estiver ao seu alcance para ajudar o homem que ama. Ela não está disposta a permitir que nada nem ninguém atrapalhe seu futuro. Porém suas ações podem pôr tudo a perder, e Sofia descobre que a única pessoa capaz de destruir seu felizes para sempre é ela própria.

Viviane acaba de perder o pai. Com a mãe em depressão, ela se vê obrigada a assumir o controle da casa com o irmão mais novo. Rafael teve o pai assassinado há alguns anos e agora viu quatro pessoas de sua família, incluindo a única irmã, morrerem em um acidente de carro. Viviane pertence a uma classe social que ele despreza. Rafael é tudo o que ela sempre ouviu que deveria evitar. Eles são opostos, porém dividem a mesma dor. Jamais se aproximariam se a morte não os colocasse frente a frente, e agora, por mais que saibam que são completamente errados um para o outro, não conseguem evitar uma intensa conexão, que poderá salvá-los ou condená-los para sempre. As batidas perdidas do coração é uma história sobre perdas e como cada um lida com elas. É o encontro atormentado entre a dor e o amor. Com uma narrativa sexy, envolvente e repleta de música, este livro traz a última tentativa de duas pessoas arruinadas que, juntas, buscam desesperadamente se encontrar.

Ellie tem quinze anos e um melhor amigo — e amor — chamado Nolan. Um dia antes de Ellie se mudar para o outro lado do país com o pai, ela e Nolan escrevem cartas um para o outro e as enterram debaixo de um velho carvalho. O plano é se reencontrar no mesmo lugar dali a onze anos para ler o que cada um escreveu — apenas para o improvável caso de eles perderem contato. Agora, conforme a data se aproxima, muita coisa mudou. Ellie abandonou sua fé e luta para criar a filha sozinha. Na correria do dia a dia, ela sempre encontra tempo para ver na TV seu antigo amigo Nolan, hoje um famoso jogador profissional de basquete, cuja fé em Deus é conhecida pela nação inteira. O que poucos sabem é que as perdas que ele sofreu na vida pesam em sua alma. Mesmo com toda fama e sucesso, Nolan se sente sozinho, assombrado pelo vazio que domina seu coração desde que sua melhor amiga foi embora. Tanto para a desiludida Ellie quanto para o intenso Nolan, o reencontro é mais do que uma promessa de adolescência — é a última chance de descobrir se é tarde demais para se entregar ao amor. Em A última chance, Karen Kingsbury nos brinda com uma história sobre perdas dolorosas, o poder da fé e as feridas que somente o amor pode curar.


Ladrões de sonhos, o segundo volume da Saga dos Corvos, traz de volta a imaginação selvagem e as reviravoltas eletrizantes que somente uma autora original como Maggie Stiefvater é capaz de criar. Ao lado de Blue, os garotos corvos — o privilegiado Gansey, o torturado Adam, o espectral Noah e o sombrio e perigoso Ronan — continuam sua busca pelo lendário rei galês Glendower. Mas suas explorações enfrentam um duro contratempo conforme segredos, sonhos e pesadelos começam a enfraquecer a linha ley — um canal invisível de energia que conecta lugares sagrados e que pode levá-los até o rei. Será por isso que a floresta mística de Cabeswater sumiu inexplicavelmente? Quem é o misterioso Homem Cinzento e por que ele está procurando o Greywaren, uma relíquia que permite tirar objetos de sonhos? E o que isso tem a ver com o indecifrável Ronan? Conforme Blue e os garotos corvos procuram respostas a essas e outras questões, o perigo que os envolve se torna cada vez mais real, e será preciso apostar todas as fichas nessa aventura enigmática.

Sally e Clive viviam uma grande paixão proibida. Por cinco anos, Sally orquestrou sua rotina de jornalista freelancer e mãe de dois filhos para conciliar suas obrigações com os encontros tórridos e casuais com Clive. Daniel, seu marido, nunca desconfiou que a mulher tivesse um caso com um amigo da família. Um dia, sem mais nem menos, o amante resolve pôr um fim ao relacionamento extraconjugal na tentativa de salvar o casamento de mais de vinte anos, mas Sally não aceita o término. Ela fica obcecada pelo amante e não tem ideia de que essa obsessão pode levá-la a um caminho sem volta. A vingança da amante expõe os efeitos colaterais de um caso amoroso de forma perturbadora.

Do autor de Amiga do diabo, Brincando com fogo, Caso estranho, Perto de casa e Pedaço do meu coração, todos lançados pela Editora Record, Todas as cores da escuridão marca a volta do inspetor-chefe Alan Banks. Os livros de Peter Robinson já venderam mais de 10 mil exemplares só no Brasil. No thriller, o bem-sucedido cenógrafo Mark Hardcastle é encontrado morto preso a uma árvore. A detetive Annie Cabbot não consegue entender as motivações do que indicaria ser um suicídio. Quando o companheiro de Mark, Laurence Silbert, também é encontrado morto, com requintes de crueldade, Cabbot recorre ao experiente inspetor-chefe Alan Banks para solucionar o caso. Peter Robinson ganhou o prestigiado prêmio Edgard Allan Poe e já teve suas obras traduzidas para 19 idiomas. 

A violência paira sobre Edimburgo. O corpo mutilado de uma jovem, vítima de um ritual macabro ocorrido há sessenta anos, repousa no porão de uma mansão. Os braços abertos, as mãos pregadas no piso de madeira, os órgãos removidos e dispostos em seis recipientes de vidro em torno da vítima. Além disso, uma proeminente figura local é brutalmente assassinada, um imigrante ilegal corta a própria garganta em um bar no centro da cidade, uma mulher se joga na linha do trem e outras quatro pessoas são mortas de forma violenta. O inspetor Anthony McLean tem certeza de que há uma ligação entre os assassinatos, os suicídios e o ritual no porão, mas não consegue encontrar uma explicação racional para os fatos. Na medida em que as coincidências aumentam, ele é forçado a considerar uma explicação sobrenatural. Poderia existir algo diabólico rondando a cidade que ele jurou proteger? Se sim, como detê-lo? As respostas que McLean procura logo farão com que se depare com a própria essência do mal. · Em nome do mal, primeiro volume da série protagonizada pelo inspetor Anthony McLean, foi finalista do prestigiado prêmio Debut Dagger da Crime Writer’s Association. · “Sombrio, violento, noir.” – The Herald


Após o 11 de Setembro, Hamburgo tornou-se uma cidade suspeita, pois acolhera alguns dos autores do atentado. Na calada da noite, um jovem checheno faminto entra clandestinamente na cidade. Em uma bolsa pendurada ao pescoço esconde uma quantia incontável de dinheiro. É um muçulmano devoto e afirma chamar-se Issa. Determinado a lidar com o imigrante apenas para manter em segredo as conexões imorais do pai, o banqueiro Tommy Brue descobre na advogada Annabel, uma alemã que decide salvar Issa da deportação, uma aliada, e ambos se unem para defender Issa, acusado de colaborar com o terrorismo.·Considerado pela mídia internacional o melhor romance de John le Carré.·Um dos autores de maior destaque internacional. Diversos títulos foram adaptados para as telas, entre eles O jardineiro fiel e O espião que sabia demais.



Um arrepiante thriller de espionagem. Seis anos depois de deixar o trabalho de campo no Departamento de Turismo da CIA, um setor ultrassecreto que realiza o “trabalho sujo” para a Agência Central de Inteligência norte-americana, Milo Weaver tenta levar uma vida normal e feliz com a família. Mas a prisão de um conhecido assassino profissional, o encontro trágico com uma grande amiga e uma conspiração no Sudão fazem com que ele retorne à antiga função. Acusado de crimes que não cometeu, Milo volta ao Departamento de Turismo para provar sua inocência. E quando seu passado misterioso vem à tona, a felicidade que ele conquistou com tanto esforço ao longo dos anos fica por um fio.


Um ano após o desaparecimento de sua irmã gêmea Alyssa, Johnny Merrimon, de 13 anos, ainda acredita que ela esteja viva. O problema é que ele parece ser o único a acreditar nisso. O pai, sentindo-se culpado pelo que aconteceu, abandona a família, enquanto a mãe do menino cai numa depressão profunda que piora ainda mais quando ela passa a usar drogas. O detetive Hunt, responsável pelo caso, assiste a tudo de longe, preocupado e sentindo-se impotente. Mas Johnny está certo de que a irmã ainda vive e fará de tudo para encontrá-la, nem que para isso tenha de procurar em cada rua e vasculhar cada casa suspeita. Quando uma segunda menina é raptada e um homem à beira da morte afirma ter encontrado novas pistas, que Johnny acredita estarem relacionadas à irmã, o inesperado pode acontecer. • “Um thriller de ritmo acelerado e toque literário magistral.” – Jeffery Deaver, autor de O colecionador de ossos e A janela quebrada. • De John Hart a Editora Record já lançou O rei das mentiras e Rio abaixo. "

UMA PERSPECTIVA RADICALMENTE NOVA SOBRE NOSSAS VIDAS MORAISEm O que nos faz bons ou maus, Paul Bloom, importante cientista cognitivo, afirma que um os seres humanos já vêm ao mundo com uma noção de moralidade. Baseando-se em pesquisas inovadoras realizadas na Universidade de Yale, Bloom demonstra que, antes mesmo de poderem falar ou andar, os bebês julgam a bondade e a maldade das ações dos outros, sentem empatia e compaixão, agem para acalmar os que estão angustiados, e têm um senso rudimentar de justiça. Ainda assim, essa moralidade inata apresenta, algumas vezes, trágicas limitações. Reunindo conhecimentos de psicologia, economia comportamental, biologia evolutiva e filosofia, Bloom investiga a forma como aprendemos a superar tais limitações. Brilhante, descomplicado, espirituoso e intelectualmente investigativo.





14

No Limite da Ousadia - Katie McGarry

Resenha por: Ana Zuky
Título: No Limite da Ousadia
Autor: Katie McGarry
Série: No Limite
Editora: Verus
Gênero: Romance
Subgênero: Novo Adulto
Páginas: 420
Nota:

No limite da ousadia conta a história de Beth Risk, a amiga durona de Noah, de No limite da atração. Este livro é um spin-off, passando-se no mesmo universo do primeiro, com participações especiais de Isaiah, Noah e Echo. Se você já é fã de No limite da atração ou está descobrindo este mundo agora, certamente vai se deixar envolver pela paixão perigosa e arrebatadora de Beth e Ryan. Beth é uma garota durona e tatuada que precisa cuidar da mãe drogada. Quando ela assume um crime para salvar a mãe, seu tio, um rico esportista aposentado, consegue a guarda da sobrinha e a leva para começar uma vida nova na cidadezinha do interior em que ele mora. E assim Beth se vê morando com uma tia que não a quer e frequentando uma escola onde ninguém a compreende. Exceto um único cara, que não poderia ser mais diferente dela... Ryan é o menino de ouro — um badalado jogador de beisebol, filho de um dos casais mais influentes da cidade. Ele e seus amigos gostam de fazer apostas envolvendo desafios que devem cumprir, e Ryan nunca perde. Por fora o atleta popular que todo mundo adora, ele está prestes a aprender que nem tudo é o que parece. O que começa como uma aposta se torna uma atração irresistível que nem Beth nem Ryan haviam previsto. Sem se dar conta, o cara perfeito vai arriscar seus sonhos — e sua vida — pela garota que ama. E ela, que não deixa ninguém se aproximar, vai se desafiar a apostar todas as fichas nesse amor. Com aparições de Noah, Echo e Isaiah, de No limite da atração, este livro conta a história de um amor que vai se construindo aos poucos, num jogo sedutor de vulnerabilidade e confiança.


No Limite da Ousadia foi o livro me fez superar o medo das continuações. Para quem não leu minha resenha do primeiro livro desta serie( Leia Aqui), No Limite da Atração me deixou bastante decepcionada. Não supriu minhas expectativas.
No Limite da Ousadia – mesmo tendo começado a leitura com receio – foi a superação. Comecei a leitura sem esperar nada, e sim apenas ler. Quando fiz o pedido deste livro, que foi cedido pela parceria com o grupo editorial record, foi como uma questão de observação. Uma curiosidade, para saber se a autora havia evoluído ou continuado na mesma. Contudo fico feliz em ver que me enganei.
Os livros desta serie, são spin-off. Cada livro conta a historia de um personagem, então não se preocupe se caso você tenha duvida se deve ler desde o primeiro ou não. Pode começar pelo livro que desejar. Sem medo ou receio.
Nesta leitura contamos com os personagens Beth e Ryan. Beth já é conhecida – para quem leu o primeiro livro – como amiga de Noah – o personagem principal do primeiro romance/livro - . Beth já no primeiro livro – nada aprofundado – já mostra quem é. Uma garota rebelde, que não mede suas palavras e que tem uma vida nada agradável. Já nesta leitura seremos levados ao mínimos detalhes de tudo sobre a vida de Beth. Ela sofre com sua mãe, achando-se obrigada a cuidar dela. Pois acha ser a culpada de algo, e por isso faz o que faz. Mesmo todos dizendo a ela para esquecer e viver sua vida ela não acha ser o certo. Sendo ela a “mãe”  da historia. Pensamos uma garota apenas rebelde sem nada a acrescentar. Porem ela tem uma vida sofrida: a machucando de uma maneira desagradável. Não dando opções de uma escolha.
Ryan é um esportista, que conhecemos somente nesta leitura. O cara que tem tudo, amigos, família – com status grande – . É o cara no beisebol, todos os amam. Uma vida que causaria inveja em qualquer pessoa. Mas são somente aparências, por que na verdade não é exatamente isso. Sua família somente é apresentável ao publico, por que dentro de casa é um inferno. Seu irmão, seu único ídolo e amigo, saiu de casa após falar aos pais que era gay. Assim abandonando ele e o deixando sozinho tendo que aguentar as pontas.
E por Ryan nunca gostar de perder – seja qualquer coisa –. Em uma de suas brincadeiras, que seria apostar com seus amigos, é que ele conhece nossa protagonista, Beth. Ele teria apenas que arrancar o numero de telefone dela e assim ganhar há aposta. Mas como nem tudo ocorre como planejado, ele fica a vê navios. Porem o destino prepara algo tanto há ele, como a Beth.
A narração é feita em primeira pessoa, sendo intercaladas pela Beth e pelo Ryan. Uma ótima oportunidade de conhece-los melhor e saber em primeira mão como tudo acontece entre esses dois.  Em especial, eu amo esta forma de narração.
Desta vez a autora acertou a mão, mesmo sendo muito bem detalhada, ela conseguiu fazer com que me sentisse bem ao ler. Não me cansando da leitura e sim amando cada pedacinho e cada descoberta. Não deixando-se enrolar, tornando a escrita essencial e necessário,  importante para quem esta lendo e descobrindo, nos tornando meros expectadores desta incrível historia.
A forma em que a autora escreve faz parecer real, tudo deste os personagens, a trama e o romance. Não sendo apenas um ficção, algo inventado; e sim algo palpável e engolível a quem lê. E por isso me fez criar um sentimento aos personagens - sempre na torcida por ambos, tendo momentos de angustia e dor por eles  – e  tornar esta leitura minha favorita e ansiar pelos próximos livros.
A trama muito bem desenvolvida, sem deixar pontas soltas, tudo se encaixava perfeitamente ao que ela propôs ao livro, aos personagens. E o romance foi o mais doce; certo que ela colocou vários obstáculos para ambos os personagens – tornando a leitura mais empolgante –mas nada que chegasse a ser cansativo, meloso ou melodramático, como no primeiro livro.
Sim, a autora cresceu de uma forma espetacular na escrita deste livro, não causando aquele mal da continuação – mesmo não sendo um continuação exata –, pois ele conta como serie. Mas não com este livro. Estou surpresa e ao mesmo tempo feliz por ela ter tido este crescimento. A leitura foi realmente uma surpresa que não esperava, e agora estou ansiosa para chegada dos próximos.
A diagramação do livro é simples. Folhas amareladas e fontes no tamanho normal. A capa, bom a capa é linda e após ler esta historia, ela tem toda uma jogada, tendo nela um pequeno spoiler. Concluindo: a capa faz parte deste romance. Muito cute. Rs
Espero que tenham gostado da resenha. Nos conte o que achou? Caso  já tenha lido, nos fale sobre sua experiência.  Vou ficando por aqui e ate a próxima.


Beijokas para quem fica...
13

Promoção - Rolando no Instagram


Hei galerinha, 
passando aqui aqui avisar a vocês que esta rolando uma promoção lá no instagram do blog S.A.
Para quem é seguidor e sempre gosta de estar participando, estou aqui convidando a todos que venham.
A promoção teve inicio hoje 16/08 e vai ate o dia 31/08. As regras estão descritas na imagem lá no Insta. Lembrando: Esta promoção é no instagram, para participar tem que ter conta na rede social.
O que esta esperando: Acesse AQUI e participe!

Beijokas para quem fica...

1

Detona Ralph

Ralph (John C. Reilly) é o vilão de Conserta Félix Jr., um popular jogo de fliperama que está completando 30 anos. Apesar de cumprir suas tarefas à perfeição, Ralph gostaria de receber uma atenção maior de Felix Jr. (Jack McBrayer) e os demais habitantes do jogo, que nunca o convidam para festas e nem mesmo o tratam bem. Para provar que merece tamanha atenção, ele promete que voltará ao jogo com uma medalha de herói no peito, no intuito de mostrar seu valor. É o início da peregrinação de Ralph por outros jogos, em busca de um meio de obter sua sonhada medalha.


Hei galerinha,
No "action!" de hoje estou trazendo um anime, muito bem conhecido e falado pelas crianças, e também pelos marmanjos que já tiveram o prazer de jogar o Detona Ralph. Contudo não é do jogo em si que estarei falando mas sim, da animação produzida pela Disney.


Acostumamos em assistir a uma animação e se preparar pelos clichês( sim, filmes, animes, etc. Trazem os seus clichês), de ensinar e dar uma lição de moral. Já com Detona Ralph, ha animação traz algo de suma importância, tanto para a criançada, como para os marmanjos de plantão. Esta lição é sobre preconceito, ganancia e o valor de uma amizade. Alem de trazer estas belas lições, o anime é muito bem trabalhado, nas graças, que nos fazem rir, nos momentos dramáticos, que nos fazem ficar com o coração apertadinho e não podemos esquecer da pitada de ação( nada tão grande) que fara você torcer e sentir como se estivesse participando de todo o filme.


A desenvoltura de toda a trama deste anime, é genial de uma forma inimaginável. Pois na hora em que o fliperama é fechado, todos do universo dos jogos, se misturam e interagem entre si. O ambiente é igual ao cotidiano nosso, vão a barzinhos, frequentam reuniões de auto-ajuda, entre outras atividades.
Detona Ralph é o vilão, no jogo qual ele destrói, e o mocinho Fix-It Felix concerta toda a detonação. E por este motivo apenas o mocinho recebe toda a gratificação e medalha de herói, mas Detona esta cansado de ver o quanto Felix tem tudo e ele não. Vive sozinho, no meio do lixão. Então decide mudar isso, indo a conquista de sua medalha de herói, e ter todas as regalias de Felix.


Na jornada do Detona Ralph, ele se infiltra no mundo dos jogos. No primeiro mundo ele consegue  a tão sonhada medalha, contudo nada pode ser assim tão facil.
Quando tenta correr atras do prejuizo, Detona entra noutro jogo, e lá conhece Venellope. Uma garotinha encrequeira, que é um "pane" no meio do jogo em que ela vive. Mas para mudra isso, ela também ambiciona algo, e nesta ambição, ela e Detona se conhecem e ali cresce uma amizade.


Com isso somos apresentados a ambição, o preconceito e o valor da amizade que citei logo acima.
Amei ter assistido a este anime, muito bem criado e trabalhado para nos entreter e ao mesmo tempo nos ensinar algum valor. Então como não indicar e dizer a vocês "Assistam!" que não haverá arrependimento. Talvez algumas lagrimas( para quem é sensível- assim como eu - a cenas delicadas) persistam em querer se mostrar, mas garanto um divertimento tanto ao pessoal grandinho ai, quanto a criançada.
Esperam que tenham gostado. Não deixem de comentar,ok! ;)

Beijokas para quem fica...
13

Quem Sabe Um Dia - Lauren Graham

Resenha por: Ana Zuky
Título: Quem Sabe Um Dia
Autor: Lauren Graham
Editora: Record
Gênero: Romance
Subgênero: Chick-lit
Páginas: 368
Nota:

Lançamento em fevereiro de 2014. Franny Banks é uma atriz lutando em Nova York, com apenas seis meses para o prazo de três anos que deu a si mesma para ser bem sucedida. Mas até agora, tudo o que ela tem para mostrar por seus esforços é uma única linha em um anúncio de camisolas feias de Natal e um emprego de garçonete degradante. Ela vive no Brooklyn, com duas companheiras de quarto, Jane - sua melhor amiga de faculdade, e Dan, um escritor de ficção-científica, que é muito, definitivamente não namorável. E está lutando por seus sentimentos por um cara suspeitamente charmoso de sua aula de atuação, tudo isso enquanto tenta encontrar um shampoo para seus cabelos que realmente funcione. Enquanto isso, ela sonha em fazer um trabalho "importante", mas parece que ela só consegue audições para propagandas de detergente líquido e comerciais de manteiga de amendoim. É díficil dizer o que vai acontecer primeiro: ela vai ficar sem tempo ou sem dinheiro, mas de qualquer forma, o fracasso significaria enfrentar o fato de que ela não tem absolutamente nenhum habilidade para sobreviver no mundo real. Seu pai quer que ela volte para casa e vire professora, seu agente não vai chamá-la de volta, e sua colega de aulas, Penelope, que parece incentivadora, pode só tornar a competição ainda mais difícil. Quem Sabe Um Dia é uma estreia engraçada e encantadora sobre encontrar a si mesmo, um amor e o mais difícil de tudo, encontrar um trabalho como atriz.

Olá galerinha,
Bom, o livro Quem Sabe um dia é um chick-lit que aborda a vida de uma atriz a procura de sucesso, e esta atriz se chama Franny. Ela estipulou a si mesma um tempo, este tempo seria de 3 anos para se tornar uma grande atriz. Contudo nada é tão fácil assim.
Na primeira vez que o li a sinopse, me interessei bastante pela leitura, e por este motivo; em parceria com a Record, fiz minha solicitação.
A autora para quem não conhece, Lauren Grahan é atriz e muito famosa pelo seu papel no seriado Gilmore Girl no papel de Lorelai. Atualmente você encontrara ela no seriado ParenThood, já que o Girlmore Girl encerrou.
Posso dizer que a leitura é bastante divertida, você acabara dando muitas risadas com a personagem Franny, tanto nas suas atrapalhadas, quanto nos seus pensamentos que são transmitidos no decorrer da leitura. Sim, a leitura é feita em 1º pessoa, então você será participante ativa no cotidiano e dos pensamentos desta personagem. E por isso preparem-se para altas gargalhadas.
A forma em que a autora descreve a vida de uma atriz a procura de seus sucesso, é o que deixa a leitura interessante ao leitor. Quem ai não teve vontade de saber como uma atriz de hollywood conseguiu o sucesso? E assim saber de tudo, desde dos contratos, dos ensaios e dos testes, além de sabermos como é a relação de um agente com o ator ou atriz. E por saber exatamente isso nossa querida Lauren nos passa exatamente o dia-a-dia de Franny e suas atrapalhadas.  Então preparem-se para saber que nem tudo é flores, pois haverá muitas batalhas para Franny.
Porem, a leitura poderia ter sido muito bem trabalhada se a autora não tivesse se enrolado muito para conta-la. Pois é, tem passagens e assuntos que é abordado no livro que achei um tanto desnecessário. O que acabou fazendo ele ficar lento e enrolado.
Outro fator que me deixou um pouco decepcionada, foi o romance. Sabemos que todo chick-lit tem que ter o seu romance para dar aquele ‘tcham’,  entretanto o romance deste livro não foi legal. Lauren não trabalhou muito bem nele, e deixou ele um tanto vago. Certo que ele não é exatamente o foco( o foco é a vida e a busca de Franny pela sua fama), mas acho que a autora poderia sim, deixar o romance a par da vida da personagem. Deixar com que a historia tem algo a mais, um futuro quem sabe para a personagem( além da fama).
Outra coisa para ressaltar é: a autora deixou o final um tanto vago, com pontas soltas, que acabei me perguntando certas coisas, e isso me deixou um tanto irritada. Penso comigo que, talvez a autora tenha deixado para dar um inicio para outro livro. No momento não sei se acontecera outro, mas espero que sim.
Indico este livro para leitores que gostam de uma leitura para seu divertimento, o que você encontrara bastante nesta leitura. E aos leitores que gostariam muito de saber como é a vida, a busca de uma atriz para papeis. O que não vai faltar, como sabemos a autora é uma atriz, então ela relata perfeitamente isso no livro.
Como disse, me diverti muito com a leitura, só que acabei me decepcionando um pouco pela enrolação e pela sua falta de criatividade no romance. Em todo caso estaria dando uma nota total ao livro agora.
A diagramação do livro esta bastante caprichada, pois nas paginas podemos ter um vislumbre da agenda e testes da personagem. Isso foi realmente genial da editora, nos mostrando exatamente o que a Franny tinha rabiscado em sua agenda e como seria o seu papel no teste a seguir que ela teria.
A capa do livro é simplesmente linda e pensando agora com a historia deste livro se encaixa perfeitamente.
As folhas são amareladas, o que nos proporciona uma leitura agradável sem cansar a vista. E as fontes estão no tamanho normal.
Galerinha é isso; espero que tenham gostado. Nos fale na área de comentários o que você achou da resenha, se caso já leu o livro nos fale de sua experiência com ele. Adoraria saber a opinião de vocês.

Beijokas para quem fica...

19

Promoção - 3 anos do blog Livros e Chocolate Quente
























Olá galerinha,

Como esse mês de Agosto o blog Livros e Chocolate Quente comemora 3 anos, o blog se reuniu com outros blogs amigos e quem ganha o presente é você, participe dessa festa e compartilhe!

Regras:

*A Promoção começa hoje e termina dia 07/09;

*O participante pode participar de todas as promoções basta preencher os outros formulários;

*As primeiras entradas são obrigatórias, as outras são opcionais onde contam mais pontos para o sorteio e aumentam as chances de ganhar;

*Serão sorteados uma pessoa para cada kit; 

*O envio será feito pelos blogs parceiros no prazo de 40 dias ;

*Nenhum blog se responsabilizam em caso de extravio dos correios ou de entrega não efetuada por conta do endereço errado do destinatário enviado pelo próprio sorteado;

*O contato com o ganhador será feito através de e-mail e o mesmo terá que responder com os dados de envio em até 72 horas senão será feito novo sorteio.

*Sorteio válido somente em território nacional.




 

 




 



Beijos e Boa Sorte !

  
2