23 janeiro 2015

A Seleção - Kiera Cass

Resenha por: Ana Zuky
Título: A Seleção
Serie: A Seleção
Autor(a): Kiera Cass
Editora: Companhia das Letras
Selo: Seguinte
Gênero: Distopia / Romance
Páginas: 362
Compre e Compre: Buscapé
Adicione: Skoob
Nota:

Para trinta e cinco garotas, a Seleção é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes.
Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

America Singer pertence à casta 5, que se apaixonou por um da casta 6, Aspen. Contudo na lei, as mulheres de castas devem casar com da mesma casta ou arranjar um casamento com castas adiante, exemplo: casta 4,3 ou 2 – Isso claro com muita sorte – caso contrario seria uma burocracia danada.
Aspen sabe o que é real, não querendo isso a America por gostar muito dela. Obrigando ela a se inscrever para A Seleção – cuja sorteara 35 meninas que iram ao castelo para tentar conquistar Maxon, o príncipe. Assim tornando-se a princesa de Illéa -. Mas nos tempos atuais A Seleção é um realyte show, onde cada casta torce pela sua favorita, mantendo todos quietos sem qualquer tipo de rebelião. Tipo, se eles virem que uma moça da casta 4 ou 5 for escolhida, não tem o porquê se rebelarem ou algo parecido. Sentindo-se felizes e alegres. SQN
Assim ao ser escolhida, seus planos eram manter-se no castelo, para ajudar sua família que passava por situações financeiras e depois voltar a sua vida. Contudo ela não imaginava que conhecer o príncipe mudaria seus planos inicialmente.

Primeiro vou explicar sobre as castas. Em um futuro distante, nosso mundo já não é o mesmo. Houve uma 3º guerra mundial, onde o Estados Unidos foi dominado pela China por não conseguir pagar a divida, tornando-o num Estado Americano da China.
Porem Gregory Illéa, arma e planeja contra atacar Russia. Vencendo, ele forma um novo país, conhecemos este como Illéa.  Com situações precárias e tendo que se erguer, Gregory divide Illéa com castas, sendo a primeira da família real e a oitava os mais pobres que existem somente para servir. Então temos casta do numero 1 ao 8, em decrescente vai diminuindo o poder e dinheiro. Alem disso cada casta é responsável por atividades. Mantendo cada um com seu dever para manter o país de Illéa em paz e harmonia.

Engraçado, mas gostei bem de como foi explicado sobre o que houve e o porquê das castas. Tornando o livro em uma distopia bem interessante. Alem de proporcionar algo a mais.
Aqui encontramos uma pitada de ação e mistério, pois algo esta guardado a sete chaves. Alem de estar acontecendo muitas invasões ao castelo dos rebeldes, cujos são conhecidos como do sul e norte. Cada um com sua forma de ataque, os Sulistas eram os mais perigosos e os do Norte, a penas estavam em busca de algo. Não provocando chacina por onde passavam.
Podemos acompanhar nesta historia um triangulo amoroso, mas nada comparado aos que lemos por ai. O leitor (a) ira se impressionar de como a autora soube dar ao romance um tema diferente, um novo olhar e sentimentos.  Eu ainda estou no muro, não escolhi nem um e nem o outro, quem sabe no próximo.

Os personagens foram os que deram destaque a historia. Temos os nossos principais e os secundários, cada um com sua missão para tornar a historia envolvente.
America Singer é de personalidade forte e decidida. Mostra o imenso coração que tem, conquista qualquer um que a conhece. Não tem medo de dizer o que pensa, mesmo que isso a prejudique. É justa mesmo que às vezes pareça ser chata. Uma incrível heroína que não somente Illéa torce como eu e muitos leitores torceram.
Aspen pode parecer o cara sem coração (assim como muitos falaram em suas resenhas), mas precisa entender o lado dele e saberá que tudo o que fez foi pelo bem de seu amor por America. E assim conhecera o incrível homem que ele é.
Maxon, bom este príncipe com certeza tirou e vai tirar muitas leitoras dos eixos. Com seu jeito educado e todo certinho, vai conquistar muitas. Mas achei que ali tem algo escondido, não sei, mas senti que a muito mais de Maxon que não Fo mostrado nesta leitura. Por isso estou ansiosa para continuar a leitura.
E temos as meninas que America logo cria amizade, que são fofas e bem companheiras. E temos aquela para fazer com que a seleção seja um divertimento fora a parte, dando emoções e sentimentos diversos ao leitor.

Acompanhamos o desenvolvimento desta historia através dos olhos de America, sendo narrado em 1º pessoa. Mesmo achando que em terceira seria mais bem aproveitado o enredo, conseguimos estar a par de tudo que acontece, tanto ao redor, como com os personagens.
A diagramação é simples, contamos apenas com o inicio de cada capitulo com um coroa indicando o numero. Folhas no tom amareladas, fontes no tamanho padrão, e revisão impecável.
A capa do livro é linda, toda no foco da historia. A modelo é ruiva, o que nos faz lembrar America. O titulo é em alto relevo com o charme de uma coroa logo acima. Não preciso dizer que me apaixonei pela capa. Agora o tamanho do livro que é desproporcional, ele é menor que o normal.

"Um conto de fadas para quem esta sempre a procura de novos romances com aventura."

11 comentários:

  1. ana sou doida pra ler esse livro. li os ebooks quando lançaram na amazon, mas a trilogia em si mesmo eu nunca li.
    espero adquirir esse ano!
    sem contar que a capa é divina!
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana, tudo bem???

    Bom eu gostei muito de ler A Seleção... não fui com muita expectativa acho que foi por isso que gostei... Falta apenas ler A Escolha para finalizar a série... Eu tenho o mesmo pensamento que você sobre America... achei ela chata em poucos momentos... e a achei forte... corajosa... ela fica confusa porque querendo ou não estando no castelo ela pode ajudar a sua família que passa por dificuldades, mas tem a sua paixão por Aspen e a saudade que sente dele... O Príncipe é um detalhe a parte... é super fofo... e assim como você acho que se fosse narrado em terceira pessoa teríamos uma visão melhor dos fatos... e talvez porque os rebeldes estavam tão revoltados... senti um pouco a falta de distopia no livro... Xero!!

    ResponderExcluir
  3. Eu ADOREI A Seleção, Kiera me enganou direitinho achando que eu ia encontrar uma trilogia (?) maravilhosa. Gostei do clima de contos de fadas com castelo e príncipe, mas a parte distópica fica bem apagadinha nesse primeiro livro. #TeamAspen forever, e não se fala mais nisso. kkkkkkkkkk E a capa é mesmo linda, ahazou!
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  4. Oooi Ana, tudo bem?
    Eu tinha esse livro aqui em casa, comecei a lê-lo mas ele não me prendeu. Fui a um aniversário e o dei de presente. Não tenho pretensões de comprá-lo novamente. Mas sua resenha fez com que batesse um pequeno arrependimento de não ter insistido um pouco mais com ele.

    Beijooos!
    Vivendo em Livros

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ana, tudo bem?

    Eu li A Seleção e curti. Mas foi o único livro. A Elite eu achei horrível e simplesmente desisti da série. É muito mimimi pro meu gosto. Não aguento =P Espero que você tenha mais sorte com a série que eu

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá Ana, eu li A Seleção já faz um bom tempo e simplesmente amei a historia e claro Maxon <3 A capa realmente é linda e combina perfeitamente com a protagonista.

    Visite o blog "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  7. Olá Ana

    Não me interessei muito pelo livro, não achei a trama principal convidativa pra mim porém confesso que achei bacana esse pano de fundo e a explicação do mundo atual junto das castas. Achei bem criativo e parece que funciona na trama. Contudo, fico feliz que tenha curtido mais essa leitura, mas eu realmente dispenso mesmo todo mundo falando super bem dessa trilogia.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Aninha, sua linda, tudo bem?
    Sabe, eu acho engraçado ler nas resenhas que a escolha na verdade, é feita pelos leitores: Aspen ou Maxon??? Eu já até brinquei para autora colocar no final a America com outro rapaz, sem ser o Aspen ou o Maxon, risos...
    Eu adoro distopias, sempre quis ler essa, então, estava montando minha coleção aos poucos, para ler de uma só vez. Quando finalmente consigo, descubro que a série vai continuar!!!!!
    O que mais gostei do que falou, foi que no fundo, através da divisão das castas, eu consigo enxergar uma crítica da autora ao nosso sistema, posso estar enganada, mas é essa a impressão que eu tenho, o que realmente torna o livro mais especial.
    Adorei!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Os livros da Seguinte normalmente são menorzinhos mesmo, Ana! Eu gosto do formato, a Galera e a Farol usam bastante também. Olha, quando eu li A seleção era team maxon, aí li A elite e passei a torcer pros rebeldes matarem todo mundo... hahaha... espero que você não odeie A elite como eu odiei! apesar de ter passado bastante raiva, gosto muito dessa série ex- trilogia.

    Beijo.

    Ju - Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  10. Ana, A Seleção foi um romance distópico dos mais lindos que já li! A America, independente do seu estilo e manias, foi impossível de se apaixonar e houve um momento que eu já entrava em conflito com quem realmente ela deveria ficar! kkk Mas depois do segundo livro virei Team Maxon geral!
    kkk A história é muito linda e muito bem formulada para entreter o leitor, a Kiera mandou bem!
    Adorei a resenha explicando detalhadamente o sistema de castas e como chegaram a ele.
    xoxo
    Visita lá Bookmore

    ResponderExcluir
  11. Oiii Ana
    Eu ainda não li A Seleção. Acho que sou a única que está "atrasada" nessa história. Mas pretendo ler, acho distopias livros muito bons e espero gostar dessa também.
    Nem preciso falar que as capas dessa trilogia são perfeitas, né?!
    Parabéns pela resenha!
    Beijos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir