05 maio 2015

[Jogosaki] XMA 2.015 - 1ª edição

Iaê, amada garotada! Tudo bem com vocês?

De 30/04 a 03/05 aconteceu na Expo São Paulo - Imigrantes um evento muito repercutido no mundo dos e-sports e games em geral: a XMA Mega Arena. O SA Revista teve entrada garantida todos os dias como imprensa para uma cobertura completa. A experiência de ir, fotografar, filmar e produzir conteúdo eu venho e divido aqui com todos vocês.



A edição anterior da XMA foi em setembro de 2.014. Eu estive lá, mas somente por um dia e sem qualquer privilégio. Tive muitas emoções e foi muito especial, mas esta edição de 2.015 eu já sabia o que esperar e por onde começar. Portanto o acesso a todos os dias do evento me permitiu tranquilidade para elaborar um bom conteúdo. A matéria escrita é esta, publicada aqui no SA, e em breve será publicada outra versão, em vídeo, no meu canal (youtube.com/10weslleysantos).

Esta edição do evento trouxe muitas novidades. Acompanhe abaixo.



A XMA é o maior evento de e-sports da América Latina e uma das maiores feiras de games. É uma grande vitrine para o mundo geek, pois além dos games, há empresas que alugam estandes para vender miniaturas ou até mesmo réplicas temáticas de animes e mangás. Mas como o foco são games, vamos falar sobre eles.

Foram desenvolvidos campeonatos que se estenderam na duração do evento. Os campeonatos, claro, foram de e-sports, ou jogos eletrônicos, que mais uma vez provaram que os games não são mais uma brincadeira de fim de semana. Os jogos foram League of Legends (LoL), Dota 2, Cross Fire e Point Blank.

League of Legends - O campeonato contou com os times CNB, INTZ, paiN Gaming e Keyd Stars, os quatro mais bem sucedidos da modalidade. A INTZ foi a campeã após eliminar a CNB nas semifinais e derrotar a paiN na final, levando pra casa o prêmio de R$ 8.000,00.

Dota 2 - A final de Dota 2 aconteceu antes de LoL, e a paiN derrotou a INTZ por dois a zero, faturando R$ 7.000,00. Em terceiro lugar ficou o ABC.

Point Blank - Com um eletrizante 2 a 1, o Binkis derrotou a Game7 na final. O terceiro lugar ficou com o TeamNLB. Respectivamente, os times receberam R$ 8.000,00, R$ 5.000,00 e R$ 2.000,00.

Cross Fire - As partidas de Cross Fire não foram para disputar um campeonato local, como nos jogos anteriores. Elas foram rodadas que valeram pontos para a Brazil Gaming League (BGL), que é o Campeonato Brasileiro de e-sports. Ou seja, a XMA foi apenas palco para realização das partidas. Entretanto todos os dias houve uma área free-to-play, ou seja, livre para qualquer gamer jogar Cross Fire.

Todas as partidas foram transmitidas ao vivo por streaming no canal da XMA no Twitch, twitch.tv/xmatv

- ATRAÇÕES

Pedro Rezende - YouTuber - Dono do canal Rezende Evil.
Essa edição trouxe muitas atrações inovadoras. A começar pelo Palco YouTube! Este foi colocado como segundo palco principal do evento e foi exclusivamente reservado à temática YouTube. Isso porque ir a esses tipos de eventos se torna um desafio para os youtubers devido a falta de suporte. Infelizmente o Brasil só tem uma grande network de canais no YouTube, a Paramaker, que também engloba a TGS. Isso significa que, antes desta edição da XMA, somente youtubers associados a Paramaker compareciam nos eventos.

O motivo é óbvio, o assédio dos fãs. Quando Pedro Rezende, do canal Rezende Evil - o 10º maior do mundo em visualizações, chegou às dependências da XMA, causou delírio e suspiros dos seus fãs. Não somente ele, mas EduKof, Casal de Nerd, Pyong Lee e muitos outros. E todos eles só conseguiram atender aos seus fãs porque tinham a Paramaker para lhes dar suporte.

Apresentação dos Irmãos Piologo no Palco YouTube.
Mas com o Palco YouTube, vários artistas puderam se apresentar com segurança, tranquilidade e consequentemente trazendo bom conteúdo. Infelizmente tanto o estande da Paramaker como os bastidores do Palco tinha acesso restrito, e mesmo eu estando com credencial de imprensa não pude entrar. Lucas Neto, responsável pelo estande da Paramaker, justificou que aquele espaço era para conforto dos youtubers associados.

Outro espaço inovador que estreou na XMA foi o Espaço Temático Minecraft. Como o próprio nome já diz, era um espaço com entrada controlada e computadores free-to-play para jogar Minecraft. Muitas crianças (de 19 anos) jogavam e o espaço nunca ficou às moscas em todos os dias. Entretanto eu achei que faltou mais. Jogar Minecraft é algo comum, e reservar um espaço só para simplesmente jogar esse título ficou muito vazio. Tudo bem que também teve espaço free-to-play para outros jogos, mas são justificáveis pelo fato de serem muito mais interativos e exigirem um computador mediano.

Penso que a organização da XMA deveria negociar com a Paramaker para colocar alguns youtubers de Minecraft neste espaço. Sei lá, só uma ideia. Aliás, que fique registrado, que consegui logar em minha conta, mas não pude acessar nenhum servidor. Não sei porque, mas também não tive paciência e, após menos de dois minutos, deixei o espaço.


A euforia era visível no rosto dos fãs ao verem seus ídolos
bem de pertinho.
World of Tanks

Esta edição da XMA foi responsável por ser o primeiro evento em que World of Tanks marcou presença. Desenvolvido pela Wargaming, o game de guerra de tanques vem conquistando cada vez mais território no Brasil (eu não quis fazer trocadilho. Sério.). O estante foi bem interativo, com pequenas palestras e funcionários orientando jogadores de primeira viagem. Como o marketing da XMA sobre esse jogo foi bem forte, resolvi experimentar. E realmente o jogo é muito bom, sons perfeitos e imagem bem contextualizada. Só a nitidez delas que não é nada extraordinário. Acredito que a jogabilidade e os modos de jogo sejam o foco da produtora.

Independente disso, ganhei dois pôsteres, duas bags e dois cards com alguns créditos de duas semanas de conta premium. Isso é bem legal.

Mudança de nome e previsões

Felippe Corradini, organizador da XMA, anunciou ontem, 04/mai, que a partir das próximas edições, o evento passará a se chamar BRMA - Brasil Mega Arena, pois assim reflete as proporções que o evento tomou. "De 4 a 7 de junho teremos uma edição no Rio de Janeiro e, em breve, devemos anunciar outra capital para sediar mais um grande encontro de cyber atletas. Assim, nada mais oportuno do que ter um nome que reflita essa abrangência e, ao mesmo tempo, ajude a incluir o nome do Brasil no cenário mundial de e-Sports", disse Felippe segundo a assessoria de imprensa do evento. A próxima edição em São Paulo será de 4 a 7 de setembro, mas o organizador já disse que estão previstos seis edições em 2.016. Os locais serão divulgados em breve.



Mas sem dúvida, pessoal, a melhor experiência foi de estar em um lugar onde todos pertencem ao mesmo mundo que o seu. Um lugar onde ser youtuber não é motivo de sofrer preconceito, onde pessoas jogam os mesmos jogos que você, gostam dos mesmos artistas que você (tâmo junto, #ADR), e que você sabe que não vai ser apontado se for visto com uma câmera fazendo vlog.

Eu agradeço muito a equipe do SA Revista por me confiar essa matéria e por me proporcionar quatro dias de muita alegria e prazer, por me fazer estar em um lugar e querer continuar ali. É isso que move o jornalista, é isso o que move o youtuber.

Créditos de imagens: Weslley Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário