28 agosto 2015

Ligeiramente Maliciosos - Mary Balogh

Resenha por: Ana Zuky
Título: Ligeiramente Maliciosos #2
Série: Os Bedwins
Autor(a): Mary Balogh
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance
Subgênero: Romance de Época
Paginas: 288
Ano: 2015
Compare e Compre: Buscapé
Adicione: Skoob
Nota:
Sinopse: Após sofrer um acidente com a diligência em que viajava, Judith Law fica presa à beira da estrada no que parece ser o pior dia de sua vida. No entanto, sua sorte muda quando é resgatada por Ralf Bedard, um atraente cavaleiro de sorriso zombeteiro que se prontifica a levá-la até a estalagem mais próxima.Filha de um rigoroso pastor, Judith vê no convite do Sr. Bedard a chance de experimentar uma aventura e se apresenta como Claire Campbell, uma atriz independente e confiante, a caminho de York para interpretar um novo papel. A atração entre o casal é instantânea e, num jogo de sedução e mentiras, a jovem dama se entrega a uma tórrida e inesquecível noite de amor.Judith só não desconfia de que não é a única a usar uma identidade falsa. Ralf Bedard é ninguém menos do que lorde Rannulf Bedwyn, irmão do duque de Bewcastle, que partia para Grandmaison Park a fim de cortejar sua futura noiva: a Srta. Julianne Effingham, prima de Judith.Quando os dois se reencontram e as máscaras caem, eles precisam tomar uma decisão: seguir com seus papéis de acordo com o que todos consideram socialmente aceitável ou se entregar a uma paixão avassaladora?Neste segundo livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos conquista com mais um capítulo dessa família que, em meio ao deslumbramento da alta sociedade, busca sempre o amor verdadeiro.


Ligeiramente Maliciosos é o segundo livro da série Os Bedwins da autora Mary Balogh, lançado pela editora Arqueiro.

Judith Law, é um dos cinco filhos de um pastor rigoroso, que por culpa de seu irmão a situação financeira da família acaba obrigando ela a tomar atitude de ir morar com a tia em Harewood Grange. A jovem de espirito livre, que sonhava em ser uma atriz, acaba trocando seu sonho para ser tratada como empregada na casa da tia, tudo para ajudar sua família, principalmente suas irmãs, de uma despesa a mais, dando a eles menos uma boca para alimentar.
Durante a viagem para Harewood Grange houve um acidente, obrigando ela a ficar na estrada com outros passageiros. A chegada de um forasteiro, andando a cavalo, fora a salvação de todos, mas para ir a próxima cidade num pedido de ajuda ele exigia uma pessoa que o acompanhasse, escolhendo a Sra. Judith.
Judith sabendo ser improprio andar junto a um cavalheiro, sozinha, acaba se apresentando ao sedutor Ralf como Claire Campbell. Ela diz ser uma atriz que estaria indo a York a trabalho. Sabendo de sua condição, se tornar uma inevitável solteirona, ela decide viver uma aventura ao lado de Ralf. Sabendo que em breve ambos tomariam caminhos diferentes, ela se entrega a paixão. Contudo ela não sabia que o destino a colocaria em saia curta. Ela descobre que Ralf na verdade é Lord Rannulf, irmão do Duque, e é suposto noivo de prima.

Eu tenho uma certa paixão por romances de época, gosto de conhecer hábitos que hoje são vistos como normal, mas que para a época seria considerado indecoro, porém, o mais impressionante nesses romances é a similaridade com a época atual, como a repressão que ainda continua as mulheres e o machismo imposto não só pelos homens como também pelas mulheres, o que é pior, sendo que deveríamos nos apoiar. Isso me mostra que em vez da sociedade evoluir, ela continua regredindo. É irritante? Sim, é! Mas nada como um bom tapa na cara para acordar.

Autora Mary criou um romance maravilhoso, se destacando mais que o primeiro Ligeiramente Casados, trabalhando ao todo, tanto no cenário, no romance dos personagens, costumes e na aventura, levando a um frenesi enlouquecedor de bom.  
Os personagens são cativantes, como Judith que foi criada para se sentir feia, se escondendo na forma de vestir, mas quando Ralf mostra o quanto ela é bela, decide se entregar sem qualquer repudio. Mostrando sua evolução e quem desejava ser. Assim como Ralf, que vive o momento sendo quem ele gostaria ser. Dois personagens se descobrindo mesmo que por um curto período. Amei conhecer a revelação desses dois personagens, que precisam se esconder perante a sociedade.

Romances de época não são apenas historias para sonhar e suspirar, também são para refletir e pensar sobre os assuntos polêmicos que trazem, e conhecer costumes tão diferentes dos nossos.
Para quem gosta de romances, com sedução, ação e reflexão, não pode deixar de ler este livro. Leitura recomendada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário