10 fevereiro 2017

A Caminho do Altar - Julia Quinn

Sinopse: Ao contrário da maioria de seus amigos, Gregory Bridgerton sempre acreditou no amor. Não podia ser diferente: seus pais se adoravam e seus sete irmãos se casaram apaixonados. Por isso, o jovem tem certeza de que também encontrará a mulher que foi feita para ele e que a reconhecerá assim que a vir. E é exatamente isso que acontece. O problema é que Hermione Watson está encantada por outro homem e não lhe dá a menor atenção. Para sorte de Gregory, porém, Lucinda Abernathy considera o pretendente da melhor amiga um péssimo partido e se oferece para ajudar o romântico Bridgerton a conquistá-la. Mas tudo começa a mudar quando quem se apaixona por ele é Lucy, que já foi prometida pelo tio a um homem que mal conhece. Agora, será que Gregory perceberá a tempo que ela, com seu humor inteligente e seu sorriso luminoso, é a mulher ideal para ele? A caminho do altar, oitavo livro da série Os Bridgertons, é uma história sobre encontros, desencontros e esperança no amor. De forma leve e revigorante, Julia Quinn nos mostra que tudo o que imaginamos sobre paixão à primeira vista é verdade – só precisamos saber onde buscá-la.

Gênero: Romance de Época │ Paginas: 320 │ Ano: 2016 │ Editora: ArqueiroSkoobBuscapé

Resenha: A saga os Bridgertons chega ao fim. Claro que estou bem, por que não ficaria... Quem está enganando. Não, eu não estou legal. Não consigo aceitar o fim desta família que me fez rir, apaixonar, suspirar e sonhar. Engraçado como uma historia pode nos envolver a ponto de nos fazer sentir como parte da família. Isso sem mencionar a falta que a matriarca desta família, mesmo com suas esquisitices ensinou valores e de quebra deu conselhos maravilhosos... Ah, que falta vai fazer. Porem, como tudo que é bom sempre acaba só nos resta aceitar, mesmo com pesar no coração.
Gregory Bridgerton, o caçulinha da família, acreditava no amor e no casamento. Viu todos seus irmãos terem um casamento feliz e por isso, agora, ansiava por sua vez. Gregory acredita que saberá quem é a moça certa quando a encontrar, e por este caminho ele seguiu, mas não foi exatamente como esperava.
Este livro me lembrou do velho ditado: Nem tudo que reluz e ouro. Isso por que ele se apaixonou pela nuca de uma dama. A dona desta nuca é Hermione Watson. A convicta certeza dele de finalmente ter encontrado a moça certa, o levou a caminhos nunca percorridos, teria que provar a Hermione seu valor, já que ela afirmava estar apaixonada pelo contador de sua família. Para isso ele contara com a ajuda da Lucinda Abernathy - Lucy para os amigos -, uma jovem que nunca foi cortejada, porem esta de casamento marcado; ela sabe que o casamento não será baseado no amor, mas acredita que se casará bem. Lucy aceita prontamente ajudar Gregory, já que o partido da amiga, em sua opinião, não é um dos melhores.
Nesta jornada, Lucy consegue perceber que um casamento sem amor não é exatamente o que ela deseja, e Gregory se pega confuso com seus sentimentos.

Como mencionei no inicio, esta historia me lembrou do velho ditado, por causa da paixão repentina, que começa com a nuca, sem ao menos conhecer a moça. E por causa desta paixão cega, quase deixou o verdadeiro amor escapar por entre os dedos. Achei engraçado e interessante à autora abordar o amor desta forma, por que me fez lembrar quando era adolescente e achava que estava amando quando não passava de um simples encanto. Rs
Os personagens fogem do velho clichê dos romances de época. Desta vez o personagem masculino acredita no amor e no casamento, sem medo. Não precisando ser mulherengo ou sedutor. E a personagem feminina, já não é tão destemida e forte, e sim submissa, pensando nos outros e esquecendo-se de si. Sua felicidade é agradar e ajudar a todos. Porem quando começa ajudar Gregory, ela começa ver sua vida por outro ângulo, ha fazendo desejar mais e crescer como mulher.
O final deixou a desejar. Já que os acontecimentos foram corridos. Talvez, por ser o ultimo, a autora deveria ter caprichado melhor no desenvolver deste romance, dando aos personagens, e a nós leitores, tempo para absorver tudo e se deliciar um pouco mais.
A diagramação é simples, folhas amarelas e fontes em tamanho confortáveis para leitura. A revisão está boa, e a capa continua com o padrão da saga, porem com toque que faz lembrar os romances de época.

Mesmo diante deste final corrido, me diverti, amei e suspirei. Ate porque estamos falando da família Bridgerton ❤

Nenhum comentário:

Postar um comentário